Patent

Não lembro de onde surgiu, mas alguém na aula do curso de férias makers perguntou e falamos sobre patentes. E precisei explicar para uma menina de 11 anos o que era e pra que servia.

Não cabia na aula discutir sobre patent trolls ou a guerra fria das patentes. Mas explicar o conceito básico sobre o que era, para que servia e por que as empresas criavam patentes.

Fácil, você pensa.

patent
A lógica simples é incentivar a inovação. A patente protege seu investimento, tornando atrativo que você continue investindo para criar novas soluções.

Mas antes de explicar os motivos, cometi o erro (e a sorte) de explicar o que era a patente.

O interessante é que a patente não dá o direito do seu dono para usar aquela solução. A patente é o direito que ele tem de não permitir que os outros usem aquela solução. Parece um jogo de palavras, mas essa diferença sutil é muito relevante.

E isso dá um nó na cabeça de algumas crianças. E neste nó, as perguntas que vieram em seguida eram altamente complexas.

Se descermos do arrogante pedestal de acharmos que a dificuldade de entender vem da inocência ou inexperiência talvez exista algum aprendizado.

Olhando apenas do ponto de vista prático, sem ideologias, é preciso explicar a regra do mercado capitalista. Mas, porém, contudo e todavia, não posso estabelecer isso como uma regra absoluta e moldar na cabeça da criança que é esta a regra do jogo.

patent
Não podemos esquecer que estamos em momento de transição. E se esta transição durar 10 anos, será exatamente quando esta menina estará entrando no mercado de trabalho.

Indignada e confusa, afirmou que a empresa é melhor que as outras, não é preciso proibir. E se ela não é melhor, ter o poder de proibir os outros não é bom.

É neste momento que a nossa arrogância poderia dar risada de sua inocência. Sabe de nada, inocente.

Porém, esta semana uma matéria no The Verge jogou parte dessa lógica na nossa cara. Mostrou que a Apple conseguiu abocanhar cerca de U$ 700 milhões da Samsung na eterna briga contra o suposto plágio, mas que este ano, depois que a Apple lançou a última versão do iPhone, a Samsung amargou uma queda no lucro de mais de U$ 6 bilhões, enquanto a Apple teve um lucro recorde e, segundo especialistas, hoje detém mais de 92% do lucro da categoria. Claro que esta análise é superficial, mas a conclusão óbvia que fica clara é que o litígio se provou uma tolice para a Apple.

E vale lembrar que uma das empresas que mais ganha dinheiro com o Android é a Microsoft, cuja contribuição para inovação neste mercado…

patent
Do seu jeito, mesmo com dificuldades de usar termos técnicos, algumas das frases que escutei da menina de 11 anos lembram muito a explicação que Elon Musk deu ao liberar as patentes da Tesla Motors para seus concorrentes.

Estamos viciados em uma visão antiga. As vezes é preciso uma criança para nos lembrar disso.

A discussão sobre patentes é apenas um exemplo disso.

Me lembra da dificuldade que tive várias vezes para explicar a algumas pessoas como o Creative Commons é uma maneira de proteger o conteúdo e não abrir mão dele.

No último Makers Master (o de adultos), discutimos como o mindset de empresas como Google, Facebook, Tesla, etc. não fazem o menor sentido para as empresas tradicionais. É uma discussão mais longa, mas basta dizer que algumas destas empresas estão economizando bilhões — e bilhões não é hipérbole — criando soluções open software ou open hardware, ou seja, uma “patente” que permita que elas usem o que criaram, mas não proíba os outros de fazer o mesmo.

Não porque são boazinhas, mas porque faz sentido. E não vejo ninguém falar sobre isso. Nem os grandes gurus do management, nem a mídia, nem ninguém.

No curso discutimos os porquês disso e em que situações isso faria sentido. Não é uma verdade absoluta a ser seguida de forma cega e binária.

Mas a lógica que seguimos hoje também não.

A inscrição somente será efetuada após verificação de pagamento pelo sistema, ou seja, o preenchimento da ficha de inscrição não garante sua vaga no curso.

Política de reembolso.

Em caso de cancelamento anterior a 120 horas do início do curso (5 dias corridos) será devolvido 85% do valor da inscrição.
Até 120 horas antes do início do curso (5 dias corridos), devolução 50% do valor da inscrição.
Em casos de não comparecimento ou cancelamento em até 48 horas antes do início do curso (2 dias), nenhum reembolso será realizado.

Até 48 horas de antecedência, o aluno poderá ceder sua vaga para outra pessoa, bastando indicar os dados da mesma. Esta vaga vale para o mesmo evento, não valendo para eventos que venham a ser realizados posteriormente. No caso do aluno optar por ceder sua vaga para outra pessoa, nenhum reembolso será realizado.

Caso não seja atingido o mínimo necessário de inscrições para a realização do evento, curso ou workshop, o Makers Brasil tem o direito de cancelar a realização do mesmo. Neste caso, o reembolso será integral (100% do valor da inscrição) caso o aluno não opte por utilizar o valor como crédito em algum evento, curso ou workshop a ser realizado em outra data.

Qualquer devolução será realizada via depósito em conta.

O pedido de cancelamento deverá ser realizado pelo email que realizou o pagamento e está cadastrado no sistema, incluindo no pedido os dados completos da conta para receber o reembolso.

O depósito em conta será realizado em até 5 dias úteis do pedido de cancelamento. Poderá ser realizado via DOC, levando até 48 horas para entrar na conta indicada. Caso a forma de pagamento tenha sido via cartão de crédito, esta transação não será cancelada. O aluno receberá o reembolso via depósito bancário e caberá a ele arcar qualquer pagamento do seu cartão, incluindo possíveis multas por atraso caso ele não realize o pagamento em dia.

Em caso de dúvidas, entre em contato.

Comprometimento é o nosso compromisso

Professores especialistas

Para ter os melhores professores não basta achar as melhores pessoas. Temos um processo para preparar, acompanhar e avaliar nossos professores.

Didática é fundamental

Nos último 2 anos, tivemos centenas de alunos. Adultos e crianças, homens e mulheres e de uma variedade muito grande de profissões. Professor, dentista, médico, advogado, terapeuta, artista, programador, publicitário, comerciante, administrador, psicólogo, economista etc. Esta abrangência nos obriga ter didática para ensinar assuntos técnicos de forma fácil para leigos, sem ser tediosa para os experts.

Suporte a parte prática

A maior quantidade de professores por aluno do mercado. Durante a parte prática, um aluno com dúvida não demora para ser atendido.

Infraestrutura

Nos cursos práticos, cada aluno com seu próprio material. E sempre temos material extra para emergências. Se um componente apresenta problemas, conseguimos substituí-lo rapidamente.

Aulas em constante evolução

Estamos sempre atualizando os cursos e pensando em como melhorá-los. Acreditamos na evolução constante.

Estamos na frente

Somos a primeira escola e a única estruturada nos temas que abordamos. Em alguns temas, somos os únicos do mercado. Estar na frente também é importante quando um dos nossos objetivos é distribuir melhor o futuro que já chegou.

99,7% de aprovação

Os alunos avaliam de forma anônima pontos como domínio do professor, conteúdo, didática e infraestrutura. Praticamente todos os alunos recomendam nossos cursos.

Nossa avaliação representa nosso comprometimento.

Procurar