Com realização da Talent Marcel e apoio do Multishow, foi realizado um grande estudo sobre jovens. Chamaram alguns especialistas para direcionar o estudo.

Em uma frente, monstros como Clóvis de Barros (filósofo), Pondé (filósofo), Jairo Bouer (sexólogo), Lidia Aratangy (psicóloga familiar), Pedro de Santi (psicanalista) e Pyr Marcondes (jornalista). Em outra, representantes de sucesso da geração Y como Jout Jout (Youtuber), Menke (grande nome de sharing economy no Brasil), Pedro Porto (dir. estratégia do Twitter) e Eme Viegas (Casal Sem Vergonha).

Eu não sei em qual lista eu me encaixo. Não sou famoso como os monstros nem tampouco da geração Y como Menke, Porto e Jout Jout. Na verdade, eu nunca me encaixo 😛 Talvez seja este o meu charme, sei lá.

Não é incomum eu coordenar ou participar de estudos sobre comportamento ou tendências. Mas ainda assim, é gostoso de ver que o trabalho que tenho feito nos últimos anos começa a ser reconhecido de maneiras que nem mesmo eu imaginava.

Dando aula para a geração Z, fazendo mentoria para empreendedores da geração Y em startups de alta tecnologia e fazendo a ponte entre eles e a alta gestão das grandes corporações em processos de inovação aberta acabo sendo reconhecido como alguém que pode falar sobre o assunto com propriedade.

Como vocês sabem, não gosto das nomenclaturas e dos estereótipos, mas o estudo também é legal neste sentido. Então foi interessante ver como a minha visão bate com a maioria dos outros especialistas.

O estudo será divulgado para convidados semana que vem no MIS. Se você é cliente ou parceiro da Talent ou Multishow, liga e pede pra ir. Se algum dia for aberto, mostro para todos vocês.

Ricardo Cavallini

Fundador do Makers Brasil.

Procurar