Curta Circuitos

O maior desafio da comunidade Makers tem um nome: escalabilidade.

Quando Henry Ford inventou a linha de produção, quando a tecnologia permitiu criar robôs que automatizavam a produção, quando a China reinventou o trabalho escravo, quando os veículos ganharam audiência de massa, quando o mundo passou a ser globalizado….

Enfim, essas e outras evoluções e retrocessos viabilizaram produtos com preços muito (má muito) acessíveis.

Isso é maravilhoso, mas traz duas consequências ruins.

A primeira é que a tal Revolução Industrial tem a tendência de balizar por baixo. Produtos são medíocres (medianos) por natureza pois são feitos para a massa, para a média. Ter mais funções que o necessário para vender é dinheiro jogado fora. Ter menos dificultaria as vendas.

E nesta levada, cansamos de ver produtos novos com novidades para lá de ridículas. Quem nunca viu um modelo novo de carro cujo maior diferencial era o “design” novo da lanterna traseira?

A segunda é que a produção em série (com preços baixos) dificulta muito a inovação. A velha história do ovo e da galinha. Será mais barato quando tiver escala, mas terá escala quando for mais barato.

Você sabia que empresas que fabricam hardware inovador como Applee fabricantes de videogames como Nintendo, Sony e Microsoft negociam compra de componentes para uma demanda que só será realizada em um período de 6 ou 8 anos? E, ainda assim, não é incomum terem prejuízo na venda de seus produtos, vislumbrando ganhar mercado, ter lucro quando o custo do hardware cair ou até mesmo ganhar através da venda de periféricos, jogos e royalts de produtos ligados a sua plataforma.

Mas a boa notícia é que o movimento está vencendo este desafio e mudando este jogo.

Novas tecnologias estão mudando isso. Arduino, Raspberry PI, Impressoras 3D e outras tecnologias estão ajudando a viabilizar produtos por um custo muito menor. E isso começa a ter impacto também para pequena e média escala.

Usar impressão 3D para criar moldes (que são caríssimos) é um bom exemplo disso.

E outros exemplos dessa estão vindo de serviços, caso da Curta Circuitos, empresa de Florianópolis que está produzindo placas de circuito integrado com qualidade profissional em baixa escala.

Iniciativa de Paulo Henrique Silva e Júlia Machado, conseguem viabilizar a produção reunindo diversos projetos em uma única fornada.

Em 2015 eles passam a ter também o serviço de montagem, assim você poderá receber sua placa já montada com os componentes.

Curta Circuitos

Ricardo Cavallini

Fundador do Makers Brasil.

Procurar