Visitei o FabLab Livre, iniciativa da prefeitura de SP na Cidade Tiradentes.

Para quem não sabe, explico as três coisas. Fablab é um espaço com equipamentos (tipo impressora 3D) e instrutores da nova Revolução Industrial. Existe uma discussão imensa ao redor do nome (visto que Fablab é marca do MIT) mas eu acho isso besteira, mais importante falar sobre a iniciativa em si. Serão lançando vários centros na periferia. No projeto inicial, são 4 centros grandes e 8 menores. Cidade Tiradentes foi o primeiro.

Para quem não conhece, Cidade Tiradentes é como uma versão paulistana da Cidade de Deus no RJ, que ficou famosa pelo filme do mesmo nome. São mais de 40 mil apartamentos da COHAB. Para quem mora fora da periferia é bem longe. Pra ter ideia, você desce na última estação do metrô (Itaquera) e ainda está no meio do caminho.

A iniciativa nasceu de um edital. Já falei muitas vezes o quanto esse edital foi, na melhor das hipóteses, muito mal feito. Porém, isso dito, sou favorável a botar a coisa de pé e ir melhorando e aparando as arestas. Eu não seria a favor disso em condições normais de temperatura e pressão. Mas não é a realidade do Brasil. Aqui as condições de temperatura são piores que em Kilauea e a pressão pior que no Everest.

Sei que é impossível falar sobre qualquer ação governamental sem gerar uma discussão partidária, mas farei o possível para ficar fora disso. Gostaria realmente que vocês fizessem uma força hercúlea para não cair na discussão política, ou melhor, apenas política. Pode ser delicioso discutir se Chico Buarque é um gênio ou um merda, mas isso não vai levar o Brasil pra frente. Estaríamos até agora discutindo se o fablab deveria usar só software livre ou não e o projeto não teria nascido.

Já escrevi várias vezes por que acredito tanto que o movimento maker seja importante para o Brasil. E são muitas frentes. Educação, empreendedorismo e inovação. Startups, pequenas, médias e grandes empresas. Crianças e adultos. Cabe para todos e por isso os países de primeiro muito estão investindo tão pesado neste movimento.

Mas para isso acontecer de fato, é preciso formar um ecossistema. E os espaços makers são uma parte importante disso.

O fablab que eu visitei está melhor equipado que os espaços privados nacionais em muitos aspectos. E são abertos a população carente. Abertos mesmo, pois muitos espaços que bradam ser abertos não são na prática. E quando falo população carente, e carente de verdade, em todos os sentidos.

Preste atenção em uma coisa, mesmo se fizerem muita coisa errado neste projeto, ainda assim tem uma chance enorme dele ser revolucionário.

Porém, contudo, todavia, espero que não façam mais nada errado. Espero que acertem o que precisa ser corrigido. Antes, espero que seja possível ser corrigido. Partindo do princípio que foi um edital e que existe um contrato com quem ganhou, não sei qual seria a possibilidade de se mudar regras.

Escrevi 10 críticas sobre o local. Apaguei todas elas e resolvi botar apenas uma. Achei que seria mais construtivo focar em uma.

Se pudesse mudar apenas uma coisa, com certeza seria o horário de funcionamento. Eles estão abertos de segunda a sexta das 9 às 18 e no sábado só das 9 às 13. No lab da Penha abre e fecha 1 hora mais tarde. Este horário não atende ninguém. Para quem trabalha e quem estuda sobra apenas o sábado. E um sábado curto, pois fecha muito cedo. Quem quiser mais info, o site esta inacabado mas da pra saber mais. http://fablablivresp.art.br/

Mas, lembrando o que eu disse. Mesmo se fizerem tudo errado… Pense que o moleque que mora na enorme favela na frente do local agora tem a sua disposição, de graça, algo que poucos no Brasil têm.

Poucos quanto? Bom, somos a segunda maior frota de helicópteros do mundo. Posso te garantir que tem muito mais gente com acesso a helicópteros do que ao que esta iniciativa está propiciando.

É isso, fico torcendo para melhorarem o que não está bom. E torço ainda mais para o próximo prefeito não derrubar esse projeto apenas por uma questão política.

Vida longa ao fablab livre.

Fablablivre Tiradentes 03

Ricardo Cavallini

Fundador do Makers Brasil.

Procurar