Pilhas

Sério. Pode parecer piada ou “pão-durisse”, mas a pergunta é séria.

Se você tem filhos — e um monte de brinquedos para alimentar — ou se você é um MAKER que adora gadgets, pode ser que gaste mais que imagina.

Meu lado nerd ficou curioso e eu contei meu gasto nos últimos 12 meses. Foram 96 pilhas AA e 36 AAA. Isso ignorando alguns equipamentos onde uso pilha ou bateria recarregável — como telefone fixo sem fio e controles de video game — e outros formatos, como pilha média ou grande e baterias.

O interessante nessa conclusão é que, uma pequena mudança de comportamento pode tornar sua vida mais fácil e ainda economizar uma graninha.

Comparando preços online, a diferença entre uma pilha e outra pode passar dos 300%. Se levar em conta os preços offline (supermercados, farmácias e padarias) então, a diferença pode ser ainda maior. E no caso de muita gente, é justamente nos lugares mais caros que as pilhas são compradas, pois quando o controle remoto da TV para de funcionar, você compra a pilha no primeiro lugar que pode. E claro, não estou levando em conta aquelas pilhas alcalinas especiais, que podem ser 800% mais caras a unidade.

Se comprar tudo de uma única vez, terá sempre alguma pilha a mão. E pagando o menor valor, pode economizar bastante. No meu cálculo, se levasse em conta o preço que paguei e a média dos preços mais altos, eu economizei 420 reais em um ano. Se levar em conta a inflação real, o valor aumenta, pois refiz a pesquisa de preços agora e em média (as mais baratas e mais caras) estão 25% mais caras.

E não sei pra vocês, mas não é pouca grana. Daria para comprar um Arduino, um Raspberry PI e ainda sobrar uns 100 conto.

Se você gosta de usar pilha recarregável precisa fazer os cálculos. No meu caso, só compensa em alguns aparelhos. Fora que para resolver a grande quantidade de aparelhos seria um investimento alto e o processo de recarregar seria um sofrimento em alguns brinquedos que é preciso tirar um trilhão de parafusos.

Ainda não está convencido?

Seu tempo é precioso demais para olhar pra isso? Então faça o cálculo por outro ângulo. Vamos supor que você invista 30 minutos pesquisando e comprando um estoque de pilhas e, com isso, economize 300 reais. Se são 300 em meia hora, seriam 600 em uma hora.

Se você trabalha cerca de 155 horas por mês, teria que ganhar 93 mil reais por mês para ganhar esse valor por hora. Se você é CLT, essa grana só sobraria no bolso depois de pagar impostos, ou seja, teria que receber um salário de 127 mil reais.

Viu, a economia não é pouca 😀

Algumas dicas.

Primeira dica, somos treinados a acreditar que comprar pacotes maiores é mais barato, mas isso nem sempre é verdadeiro. Alguns pacotes com mais pilhas podem ter um preço mais salgado por unidade que pacotes menores.

Por exemplo, em uma mesma loja online, achei um pacote de 18 pilhas alcalinas AAA Duracell por R$49,00 (R$ 2,72 a unidade). Na mesma loja, um pacote com 6 pilhas estava por R$ 12,40 (2,07 por pilha). No pacote maior, a pilha estava 30% mais cara. E ainda usava 0 velho truque de “leve 18 mas pague 16”. Se 50 paus era o preço original de 16 pilhas, elas estão 50% mais caras que o pacote menor.

Segunda dica, pesquise não apenas valores, mas também marcas e modelos. O teste que o Inmetro fez ano passado mostrou que algumas das marcas pouco conhecidas tem resultado similar (ou melhor) que as marcas mais conhecidas. Não faz sentido pagar 20% menos se a pilha tem 50% da vida útil da outra. E, da mesma, forma, vale comprar uma pilha cuja marca seja menos conhecida mas apresenta ótimos resultados.

Terceira dica: periferia é vida. Não é incomum que estabelecimentos na periferia tenham preço menor que os de região mais nobre. No nosso cálculo, alguns centavos fazem diferença.

Ricardo Cavallini

Fundador do Makers Brasil.

Procurar