Australian Researchers Develop Revolutionary Printed Bone Replacements

Impressoras 3D já são usadas para implantes. Mas boa parte destes implantes são feitos em titânio e outros materiais com material e processo de impressão caro e demorado para cirurgias de emergência como por exemplo, alguém que tenha perdido parte do crânio em um acidente de moto.

Na Australia, alguns médicos estão usando um procedimento novo que junta duas coisas bem antigas. Moldes feitos em impressora 3D e cimento ósseo.

O cimento ósseo já é usado por médicos desde 1940. Moldes em impressora 3D obviamente não faz tanto tempo, mas não pode ser chamado de novidade, visto que tem até gente fazendo cortador de biscoito com elas.

O processo é similar a outros usos da impressora 3D na medicina. Usam os exames de imagem como tomografia para gerar a imagem 3D. Depois é feito o complemento da parte faltante. Isso feito, faz o negativo no software para criar um molde, que pode ser impresso em uma impressora simples, barata e rápida.

Quer levar isso para o seu hospital? Conheça esse curso

Ricardo Cavallini

Fundador do Makers Brasil.

Procurar