Não é exatamente uma impressora 3D, mas é como se fosse.

Cientistas da University of Illinois conseguiram construir um equipamento para automatizar o processo de sintetizar pequenas moléculas juntando blocos de moléculas que já existem no mercado.

É um processo que, sem essa máquina, é caro, demorado, complexo e exige profissionais altamente treinados.

Empresas já trabalham com o conceito de juntar blocos, o que o equipamento faz é automatizar isso sem a necessidade da ação de um ser humano. No futuro, cientistas poderão escolher os blocos que desejam montar e fazer o pedido pela internet, como se estivessem escolhendo pratos para o almoço em um serviço de entrega.

A máquina já demonstrou ser capaz de sintetizar 14 classes diferentes de pequenas moléculas, mas como já existem milhares de “blocos” compatíveis e disponíveis comercialmente, o sistema está pronto para fazer muito mais.

É um passo importante e que pode ter impacto enorme na biologia, medicina (criando novas drogas) e também na tecnologia em geral, já que a combinação de pequenas moléculas é usado para uma grande variedade de produtos, de LEDs a células solares.

Ricardo Cavallini

Fundador do Makers Brasil.

Procurar